Noticias

Divórcio e tutela: com quantos anos os menores podem escolher com quem ficar

No casamento, a última coisa a ser pensada é o divórcio. Afinal, segundo o advogado Amauri Jacintho Baragatti, os casais sempre se casam imaginando uma vida toda pela frente. Isso se intensifica quando essa relação passa a envolver mais que duas pessoas e os filhos do casal se tornam a prioridade em toda e qualquer decisão que deve ser tomada entre eles.

Contudo, o número de divórcios tem aumentado de maneira significativa a cada ano e, nesse sentido, é preciso que as pessoas conheçam mais sobre como a separação e dissolução de um casamento funciona quando os filhos menores de idade estão envolvidos no processo. Se você tem interesse e quer saber mais sobre a tutela, guarda e poder de escolha dos menores em um processo de divórcio, continue lendo este artigo!

A separação com crianças

O divórcio é um processo que demanda muito do psicológico e emocional das pessoas que estão envolvidas, ainda mais se os filhos do casal em separação são menores de idade. Afinal, esse é um cenário que causa muita instabilidade nas crianças, que tem todo o seu apoio nos pais. De acordo com o Dr. Amauri Jacintho Baragatti, casos como esse são ainda mais delicados aos olhos da justiça, que prioriza o bem-estar infantil.

Como funciona a guarda?

Uma das etapas mais importantes dentro de um processo de dissolução de matrimônio quando há o envolvimento de menores de idade é a decisão sobre a guarda. Segundo o advogado Amauri Jacintho Baragatti, o cenário ideal é a manutenção de uma boa relação entre os pais para que haja a convivência entre todos os membros da família, resultando em menos sofrimento para as crianças em todo o processo.

Nesse sentido, ao desempenhar o seu papel na decisão da guarda e tutela das crianças, os juízes devem proteger o emocional dos menores, não exercer pressão sobre o seu psicológico e considerar todas as questões que envolvem as separações, com mais responsabilidade emocional sobre os casos. 

Os menores de idade podem escolher com quem ficar?

Um dos grandes questionamentos que envolve a decisão sobre a guarda e tutela das crianças e adolescentes é se os menores podem escolher ou opinar sobre a decisão de com qual dos genitores irão morar. Segundo o Dr. Amauri Jacintho Baragatti, os menores de dezesseis anos não podem decidir sobre esse tema. No entanto, em todos os casos os menores de idade podem, ao menos, expressar o seu desejo. Esse que pode, ou não, ser levado em consideração na decisão final do processo. 

Conte com um advogado da família

Como pode ser visto, um processo de divórcio demanda muita energia, emocional e paciência de todas as partes. Nesse sentido, para que as ações sejam mais leves e o estresse não seja tão grande, o Dr. Amauri Jacintho Baragatti acredita na importância de contar com um advogado que seja especialista no direito familiar. Assim, é possível passar por esse momento de maneira mais tranquila. 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo